A Paróquia

A Paróquia de S. José foi criada por Decreto de 16 de Julho de 1932 (Festa de Nossa Senhora do Carmo) do Bispo de Coimbra D. Manuel Luís Correia da Silva. Foi seu primeiro pároco o Pe. Ricardo Gonçalves que tomou posse no dia 22 de Outubro de 1932, data da bênção da primeira Igreja. Seguiram-se-lhe o Pe. Abílio Costa, Pe. Manuel Marques, Pe. Manuel Antunes, Pe. Aníbal Pacheco (de 1938 a Outubro de 1974) e, desde 6 de Outubro de 1974, até Setembro de 2017, O P. João Castelhano. A 8 de Outubro de 2018 tomou posso o atual pároco, P. Jorge da Silva Santos, tendo cohmo vigário O P. Filipe Miranda Diniz.

Situada na altura nos arrabaldes da cidade e abrangendo uma população de 5000 pessoas, o crescimento da população residente foi tão rápido que logo em 15 de Junho de 1939, a Comissão da Fábrica da Igreja decidiu promover a construção de uma nova Igreja. A bênção da primeira pedra tem lugar a 19 de Março de 1954 e a sagração da nova Igreja ocorre a 19 de Março de 1962. Em 1963 dá-se início à construção da residência paroquial.

Em 2 de Fevereiro de 1980 é inaugurado o Salão Polivalente com uma capacidade de cerca de 400 lugares, a nova capela funerária e o arranjo urbanístico do adro.

Em 1982 começa a comemoração das bodas de ouro da paróquia que termina em 18 de Dezembro de 1983 com a sagração do novo altar e inauguração do arranjo interior da Igreja.

O crescimento urbanístico da zona prosseguiu de tal modo que o seu território, com uma população que deverá rondar os 40 000 habitantes, se assume hoje como área central densamente povoada provendo-se que alcance os 50 000 nos próximos anos.

Em 1990 o Bispo de Coimbra D. João Alves anuncia a intenção de subdividir a Paróquia, com a criação da nova Paróquia abrangendo a área do Vale das Flores, Pinhal de Marrocos, Portela e Pólo II.

As Conferências Vicentinas tiveram o seu início a 8 de Janeiro de 1933 (Conferência Masculina – Francisco Xavier – e Feminina – St.ª Teresinha – enquanto a Jovem – S. João Bosco, de 1940 a 1951, e a partir de 1988.


Os escuteiros iniciaram a sua actividade com a constituição do Agrupamento 347 S. Jorge, filiado em Março de 1972. Viram concretizado o seu sonho de terem uma sede própria construída no adro da Igreja, inaugurada em 6 de Junho de 1992 pelo Bispo D. João Alves.

O Apostolado de Oração inicia as suas actividades em 1954 e desde 1974 passou a existir uma Equipa de Liturgia.

Também a partir de 1974 se deu início a publicação da Folha Paroquial, que desde 19 de Setembro de 1976 passa a semanal e nos acompanha de forma contínua.

Em 20 de Abril de 1977 inicia as suas actividades o Centro Social (estatutos aprovados em 1980) com as novas instalações em edifício recentemente adquirido, inaugurado a 19 de Março de 2001, que inclui um Lar (20 idosos), Centro de Dia (45 idosos), ATL (55 jovens) para além do Apoio Domiciliário (25 utentes).

No território da paróquia existem ainda para apoio e serviços pastorais as capelas do Areeiro (invocação de Nossa Senhora dos Remédios, já referenciada no séc. XVIII e ampliada e reconstruída em 1987/88), Arregaça (Quinta das Varandas/ Casa de Formação Cristã Rainha Santa Isabel – invocação de Nossa Senhora da Conceição), Portela (invocação de Santo António) e Chão do Bispo (invocação de Nossa Senhora de Guadalupe, já existente em 1721 e objecto de uma reforma no séc. XIX; possui retábulo de pedra do séc. XVII, com três nichos localizando-se no central a Senhora com o Menino ao colo, de madeira, séc. XVIII).

Em 2010 parte das localidades integradas na Paróquia de São José passaram a integrar a nova Paróquia de S. João Baptista: Alto de São Joãom Areeiro, Boavista, Pinhal de Marrocos, Portela do Mondego, Polo II, Vale das Flores, Vila Franca, Urbanização Quinta da Fonte, Urbanização Quinta da Romeira, Quinda das Nogueiras, bem como zonas límitrofes a estas. 

Algumas Datas

16 de Julho de 1932 - Criação da Paróquia
22 de Outubro de 1932 - Bênção da primeira Igreja
  - Posse do primeiro Pároco, Pe. Ricardo Gonçalves
15 de Junho de 1939 - A Comissão Fabriqueira decidiu promover a construção
da nova Igreja
19 de Março de 1954 - Bênção da primeira pedra da nova Igreja
19 de Março de 1962 - Sagração da nova Igreja
  - Demolição da Igreja velha.
1963 - Início da construção da residência paroquial
20 de Abril de 1977 - Início das actividades do Centro Social
18 de Dezembro de 1977 - Início das obras do Salão Polivalente, arranjo do Adro e da nova Capela Mortuária
2 de Fevereiro de 1980 - Inauguração do Salão Polivalente (capacidade estimada de cerca de 400 pessoas), arranjo urbanístico e nova Capela Mortuária.
18 de Dezembro de 1983 - Bodas de Ouro da Paróquia
  - Sagração do novo Altar
  - Arranjo interior da Igreja
6 de Junho de 1992 - Inauguração da Sede dos Escuteiros
7 de Janeiro de 2000 - Bênção dos Painéis de azulejo comemorativos do Jubileu 2000
19 de Março de 2001 - Inauguração das novas instalações do Centro Social (Lar – 20 idosos; Centro de Dia – 45 utentes; ATL – 55 jovens; Centro de Apoio Domiciliário – 25 utentes). Edifício adquirido em 1997.
16 de Junho de 2001

24 de Junho de 2010
-

-
Bênção do Grande Vitral da Ressurreição (última obra do Monsenhor Nunes Pereira)
Criação da Paróquia de S. João Baptista

Párocos e Equipas Sacerdotais

Párocos

Coadjutor/Equipa Sacerdotal (*)

   
1932-1933 Pe. Ricardo Gonçalves -
   
1933-1937 Pe. Abílio Costa Pe. Manuel Antunes (1934)
  Pe. José Maria Domingues (1936)
   
1937-1938 Pe. Manuel Marques -
   
1938-1974 Pe. Aníbal Dias Pacheco Pe. José Rodrigues Redondo
  Pe. Henrique J.S. Ferreira (1966)
  Pe. António O. Veiga e Costa (1966)
  Pe. António M. Dias Nunes (1968)
   
1974 - 2017 Pe. João M. Castelhano Pe. Aníbal P. Castelhano (1975-1979)
  Pe. Jerónimo (1975)
  Pe. Manuel Pelino (1977-1988) (**)

 

Pe. Carlos Delgado (1988-1994)

2017 -         P. Jorge da Silva Santos    P. Filipe Miranda Diniz (2017 - presente)

(*) Para além destes elementos da equipa sacerdotal, diversos outros sacerdotes têm dado a sua colaboração à Paróquia de S. José, dos quais se relembram, nos anos mais recentes, os seguintes: Pe. João Lavrador, Pe. Ribeiro Jorge, Pe. Paulo Monteiro para além do saudoso Monsenhor Nunes Pereira e diversos colaboradores Combonianos, dos quais destacamos o Pe. Rafael Signoretti, entre outros.

(**) Até à sua ordenação como Bispo Coadjutor do Porto (13 de Março de 1988) e actual Bispo de Santarém (desde Março de 1998)

Actividades...

1972 – 1973

Inicia a sua acção o “Movimento de Caridade”, que teve uma intensa actividade nomeadamente na promoção de:

- Colónias de Férias
- Passeios de doentes e idosos
- Farmácia 
- Escola da Amizade

Além do Pároco, deu corpo a estas actividades um grupo de cristãos, participantes empenhados designadamente Mário Jorge, Gentil Neves, Raul Peneda, João Leitão, Madalena Leitão, Jerónimo, António Abade, Oliveira, Emília Maia, Fernanda Trindade, Paulo Andrade, Teresa Matos, Ricarte Matos, Rosário Gomes.

1977

Inicia as suas actividades o Centro Social de S. José que sucede ao Movimento de Caridade com as valências de Centro de Dia, Apoio Domiciliário e ATL.

Elementos do(s) Projecto(s)

O projecto de arquitectura da Igreja Paroquial de S. José é datado de 1953, sendo seu autor o Arquitecto Álvaro da Fonseca. Existiu um ante-projecto, elaborado em 1947 que não chegou a ser aprovado, apresentando uma estimativa orçamental de cerca de 7 500 contos.

O projecto de engenharia (estabilidade das infra-estruturas) é da autoria do Engenheiro Civil António Manuel de Jesus Cardoso (Outubro de 1953).

A obra da Igreja Paroquial foi posta a concurso em 1953 (abertura das propostas a 28 de Novembro), vindo a mesma a ser consignada, em 24 de Dezembro deste ano, à firma Simões Pereira, L.da (Coimbra), pelo valor de 2 434 contos.

A 23 de Janeiro de 1957 procede-se à recepção provisória da obra (nova Igreja).

As esculturas interiores da Igreja (S. José, Nossa Senhora e a Via Sacra) são da autoria da escultora Maria Amélia Carvalheira.

As esculturas exteriores da fachada da Igreja (Anjos e S. José) são da autoria do escultor Nicolau Bertoni.

O projecto do Salão Paroquial e Capela Funerária (Dezembro de 1976) é da autoria do Arquitecto Sampaio e o de estabilidade e infra-estruturas dos Engenheiros Eugénio Cunha e Jorge Anjinho.

O projecto do arranjo do Adro é de Dezembro de 1978, sendo seu autor o Arquitecto Paisagístico Manuel Cerveira.

A sede do agrupamento S. Jorge dos Escuteiros foi construída em 1992.

A Capela do Areeiro foi ampliada e reconstruída entre 1987 e 1988.

O projecto de remodelação da casa adquirida em 1997 para Nova Sede do Centro Social é da autoria do Arquitecto José Fernando Oliveira (A3 Arquitectos).

A obra do Centro Social foi adjudicada à firma Santos Costa & Rua, L.da, tendo o seu custo final atingido o valor de 120 000 contos. Foi inaugurado a 19 de Março de 2001.